Nesta sexta-feira (28), é comemorado o Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+. A data faz alusão a um episódio ocorrido no bar Stonewall Inn, em 1969, em Nova York, nos Estados Unidos, onde frequentadores do reagiram a uma série de batidas policiais realizadas com frequência no local, motivadas pela intolerância. Na época, mulheres trans negras, gays e lésbicas se revoltaram contra a repressão e violência policial que atingia significativamente a comunidade LGBT da cidade. A Revolta de Stonewall, que durou seis dias, tomou proporções gigantescas e foi apoiada até por heterossexuais, sendo considerada um dos eventos de luta mais importante para a conquista de direitos igualitários e de criminalização de atos de preconceito em diversos países.

Até hoje a data é celebrada. Completando, este ano, 51 anos de manifestação política. Chegando a ser tema da 23ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo.

“A data é um marco histórico de reconhecimento da luta pela visibilidade da cidadania LGBT, pelo direito de viver, de amar, de ser livre, pelos direitos humanos de existir e ter acesso à educação, à cultura, ao lazer, à saúde, ao emprego, à moradia, à alimentação. Essa data é necessária para visibilidade a este movimento, que abriu o caminho para ser quem somos, lutar para sermos quem gostaríamos de ser neste país tão violento para nossa população LGBT+”, afirma o gerente de Direitos LGBT da Secretaria da Mulher e da Diversidade Humana, Fernando Luiz.

Motivos para celebrar

Veja a seguir 10 motivos que fazem do Dia Internacional do Orgulho LGBT ainda importante na sociedade de hoje em dia.

Link: https://www.viagenscinematograficas.com.br/2020/06/dia-do-orgulho-lgbt.html

Daniela Mercury

Cantora fará live comemorando Dia do Orgulho

A cantora Daniela Mercury está se preparando para mais uma live no YouTube. O show virtual da rainha do axé está marcado para acontecer no dia 28 de junho, a partir das 18 horas.

Dicas de leitura

• A garota dinamarquesa, de David Ebershoff

• Amora, de Natalia Borges Polesso

• Apartamento 41, de Nelson Luiz de Carvalho

• Azul é a cor mais quente, de Julie Maroh

• Com amor, Simon, de Becky Albertalli

• E se eu fosse puta, de Amara Moira

• Me chame pelo seu nome, de André Aciman

• Nós, de Elle kannedy e Sarina Bowen

• O fim de Eddy, de Édouard Louis

• O quarto de Giovanni, de James Baldwin

• O terceiro travesseiro, de Nelson Luiz de Carvalho

• Onde andará Dulce Veiga, de Caio Fernando Abreu

• Outro dia, de David Levithan

• Stella Manhattan, de Silvano Santiago

• Todo dia, de David Levithan

• Um útero é do tamanho de um punho, de Angélica Freitas

Fonte: https://blogdojuares.com.br/noticia/47024/secretaria-estadual-da-cultura-apresenta-programacao-on-line-no-mes-do-orgulho-lgbt.html

Netflix

PEDRO LIRA  REPRODUÇÃO

Para entrar no clima da celebração, a Netflix reuniu vários títulos, entre séries e filmes, em uma curadoria especial para o Orgulho LGBTQIA+. Entre as produções, o vencedor do Oscar Moonlight e o nacional Hoje Eu Quero Voltar Sozinho.

Veja a lista de filmes completa no link: https://www.metropoles.com/entretenimento/cinema/dez-filmes-na-netflix-para-comemorar-o-mes-do-orgulho-lgbtq

A Gazeta também preparou uma lista com séries e filmes que discutem os dilemas, desejos, prazeres e lutas da comunidade. Confira!

Link: https://www.agazeta.com.br/entretenimento/cinema/10-filmes-e-series-para-curtir-na-semana-do-orgulho-lgbtq-0620

Produções como RuPaul’s Drag Race ou Pose nos fazem entender o quanto a comunidade LGBTQIA+ vem lutando para ter seu espaço na sociedade.

Netflix

Pose retrata o cenário LGBT em Nova York durante os anos 80. A série acompanha Bianca, uma transsexual que abre a casa Evangelista para abrigar jovens homossexuais que foram expulsos de casa. Além de oferecer moradia, ela também organiza competições de talentos para empoderar as minorias.

TikTok

O TikTok, celebra a diversidade através de campanha de conteúdo educativo e lives musicais, que tem por objetivo dar relevância a temas importantes relacionados à comunidade LGBTQIA+. No centro das discussões, artistas e influenciadores como Daniela Mercury, MC Bianca, Aretuza Lovi, Ana Gabriela e Lia Clark discutirão temas como preconceito, aceitação social, questões raciais e de identidade de gênero.

Programação de live do dia 28/06
• 18h: @sanzythoo “Quebrando o armário: Vem que eu te conto!”
• 19h: @penelopyjean

Ação virtual celebra o Dia do Orgulho

Devido à pandemia do novo coronavírus, os eventos e celebrações do Dia do Orgulho LGBTQIA+ precisaram ser remarcados ou cancelados. Isso não significa que a data passará despercebida: as celebrações ocorrerão online. No Distrito Federal, o evento será realizado no dia 28 de junho, virtualmente, com apresentações artísticas, culturais e palestras.

Uma loja virtual de itens estampados com arco-íris, o símbolo LGBT, também será lançada no dia do evento. A proposta é arrecadar fundos para o custeio das ações e fortalecer a visibilidade da militância. Apresentações de drag queens e o lançamento de um clipe com cantores e artistas, cada um cantando da sua casa, também fará parte da Parada. Os vídeos serão postados na página do Facebook (www.fb.com/paradabrasilia) e no Instagram (www.instagram.com/brasiliaorgulho) do grupo.

Ame o próximo. Se não conseguir, pelo menos respeite! Feliz Dia do Orgulho!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui